Historia

 Do pequeno povoado à construção das Fortalezas

“Lhe dou e hei por dadas as terras seguintes de
Guaibê, onde é o Porto das Naos, defronte desta Ilha de
Sao Vicente, onde todos estamos…e da banda do sul
partem com a barra e porto da dita Ilha de Guaibê, e desta
de São Vicente, que é onde ancorão as náos quando vem
para este Porto de São Vicente” 
Estevam da Costa.

1502,começo da história de Guarujá,

quando a Armada comandada por André Gonçalves e Américo Vespúcio, a mando do rei de Portugal, ancorou em 22 de janeiro, na costa ocidental da Ilha de Guaibê,nas proximidades da Praia de Santa Cruz dos Navegantes.

Por volta de 1532, Estevam da Costa, cunhado de Martim Afonso 4, e Jorge Ferreira, fidalgo, instalam o primeiro povoado agrícola, consolidando a Colonização Portuguesa na Ilha.

Em 1540 surge um novo núcleo, as famílias de Gonçalo Afonso e de Manuel de Oliveira, em suas terras fundam O Engenho e a Capela de Nossa Senhora da Apresentação. José Adorno, um dos fundadores de Santos, no mesmo ano constrói a Capela de Santo Amaro (próxima a Fortaleza da Barra Grande).

Durante anos o Porto de Santos ficou distante da disputa  entre reinados, sendo comum o comércio de mercadorias com corsários ingleses e holandeses. Porém em 1583,  a armada do almirante Diogo Flores Valdez, que seguia para o Estreito de Guimarães,  é obrigada a ancorar no Porto de Santos (passagem da rota para o Estreito) com suas três naus impossibilitadas de seguir viagem. Neste momento é travada a famosa batalha entre a armada de Valdez e o corsário inglês Edward Fenton que abastecia sua frota no Porto de Santos.

satos2

arquivo: século XVI,  Vila do Porto de Santos 

A nau da armada de Valdez,  Santa Maria de Begônia foi destruída e os ingleses com algumas avarias, retornaram à Inglaterra abandonando o destino das Índias.

Curiosidade: em 1583, Portugal e Espanha estavam sob a regência do Rei Filipe II da Espanha, que expandia seu domínio à Florida e Filipinas. Neste ano, Filipe, envia a esquadra de Valdez para o Estreito de Magalhães com a missão de patrulhar e fortificar a passagem entre a Terra do Fogo e o Cabo Horn, a passagem natural para o Novo Mundo, entre os Oceanos, Atlãntico e Pacífico. A missão foi um fracasso, esquadras não chegaram ao Estreito.

mapa

arquivo:Willem Blaeu – Tabula Magellanica 1635

mapa2arquivo: Chile.estrechodemagallanes.png

Assim, para reafirmar seu poder sob nossas terras e garantir a segurança contra invasões, em 1584, o  Rei FELIPI II ordena a construção da Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, sob o comando do almirante Diogo Flores Valdez, com projeto de Juan Bautista Antonelli, arquiteto militar da esquadra de Valdez.

portrait_of_philip_ii_of_spain_by_sofonisba_anguissola_-_002b

arquivo: Portrait of Philip II of Spain by Sofonisba Anguissola – 002b.jpg

 

Após a construção da Fortaleza, no século XVI, determinada pela batalha entre os homens de Fenton e Valdez, o Porto sofreria outros ataques, durante os séculos XVI e XVII, em sua  maioria,  investidas de  corsários originários da Inglaterra, França e Holanda, que buscavam mercadorias no Novo Mundo.

forta

 arquivo : IPHAN

Anúncios

Um pensamento sobre “Historia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s